Ibope: avaliação positiva de Kassab sobe 9 pontos

O maior benefício que a propaganda eleitoral gratuita no rádio e na televisão fez ao candidato Gilberto Kassab, da coligação “São Paulo no Rumo Certo” (DEM-PR-PMDB-PRP-PV-PSC), não foi fazer subir em 4 pontos a sua intenção de voto, mas melhorar em 9 pontos a avaliação positiva de sua gestão na Prefeitura de São Paulo, segundo pesquisa Ibope contratada pelo O Estado de S. Paulo e pela TV Globo. Há duas semanas, 32% dos paulistanos diziam que a administração Kassab era ótima ou boa. Agora, esse número subiu para 41%. E os 30% dos eleitores da capital paulista que consideravam a gestão ruim ou péssima agora são apenas 24%.

A alavanca que empurrou para cima a avaliação da gestão Kassab também fez melhorar o desempenho do prefeito em todos os segmentos de renda. Entre os que ganham mais de cinco salários mínimos, ele deu um salto de 8% para 19% em duas semanas, enquanto Geraldo Alckmin – coligação “São Paulo, na Melhor Direção” (PSDB-PTB-PHS-PSL-PSDC) – caiu 6 pontos (de 36% para 30%), o que mostra que Kassab está capturando votos que eram do tucano.

As simulações de segundo turno também favorecem Kassab, que reduziu as diferenças para as eventuais disputas contra Marta Suplicy – “Uma Nova Atitude para São Paulo” (PT-PCdoB-PDT-PTN-PRB-PSB) – e Alckmin. Em todas as simulações de que participou Alckmin perdeu pontos. No enfrentamento com Marta, ele oscilou 3 pontos para menos e ela, para mais, no limite da margem de erro. Na pesquisa anterior, deu Marta 47% a 42%, em disputa apertada; agora a distância se abriu, com Marta vencendo por 50% a 39%.

O embate simulado dentro da antiga base aliada PSDB-DEM mostra com ênfase a tendência declinante de Alckmin e a “invasão” que Kassab promove em seu arraial de votos. Há duas semanas, o tucano venceria por 57% a 20%; agora, Alckmin perdeu 5 pontos e Kassab ganhou outros 7, reduzindo a diferença em 14 pontos – assim, os 37 pontos de vantagem agora se resumem a 25.

Faixas salariais

Na disputa particular com Alckmin, Kassab ganhou 12 pontos entre os que ganham mais de 5 salários mínimos, 3 pontos entre os que ganham entre 2 e 5 salários e outros 5 pontos entre os que recebem até 2 salários. No outro lado, Alckmin perdeu pontos em todas as faixas, com destaque para os 7 pontos a menos entre os que ganham acima de 5 salários mínimos, contingente onde se concentra o forte do eleitorado tucano.

O pior desempenho nas simulações de segundo turno é de Paulo Maluf (PP), que perde por larga margem para todos os outros. Maluf tem a maior rejeição – metade dos paulistanos diz que não votaria nele. A pesquisa do Ibope contratada pelo O Estado de S. Paulo e pela TV Globo entrevistou 1001 eleitores do município de São Paulo entre os dias 26 e 28 de agosto, com intervalo de confiança de 95% e margem de erro de 3 pontos porcentuais. Esta pesquisa está registrada na 1ª Zona Eleitoral de São Paulo sob o número 02000108-SPPE.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: